O Benfica conquistou hoje a primeira Taça Intercontinental de hóquei em patins da sua história, ao golear os brasileiros do Sport Recife por 10-3, em jogo disputado no Palácio dos Desportos de Torres Novas.

A equipa “encarnada” apresentou-se nesta final como campeã europeia em título, depois de ter vencido em junho a final da Liga Europeia frente ao FC Porto (6-5, com golo de ouro), enquanto o Recife ostenta o título de campeão sul-americano.

Em Torres Novas, a equipa portuguesa surgiu como favorita e após a primeira parte, jogada a um ritmo baixo, vencia por 3-0.

O capitão Valter Neves abriu o marcador muito cedo, aos três minutos, mas foi preciso chegar à parte final do primeiro período para Diogo Rafael bisar (23 e 24 minutos) e colocar a vantagem em três golos.

Com o reforço espanhol Guillem Trabal em bom plano - quando chamado a intervir, defendeu dois livres diretos e duas grandes penalidades -, o Benfica esteve sempre por cima do marcador e foi capaz de construir a goleada à medida que acelerava as transições para o ataque.

Foi na segunda metade que o ritmo mudou e as jogadas de ataque sucederam-se com a equipa portuguesa a chegar ao 5-0, com golos de Carlos Lopez e Marc Coy, 30 e 35 minutos.

O Sport Recife ainda reduziu para 5-2, antes de Carlos Lopez fazer o sexto, mas os brasileiros voltaram a marcar (6-3).

Nos últimos cinco minutos da partida João Rodrigues (46), Valter Neves (48), Miguel Rocha (48) e Diogo Neves (49) fizeram mais quatro golos, cavando o fosso no marcador e dando ao Benfica a sua primeira Taça Intercontinental.

Esta foi a 14.ª edição do troféu, mas apenas a segunda vez que uma equipa portuguesa a conquistou, depois de em 1992 o Óquei de Barcelos ter derrotado os também brasileiros do Sertãozinho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.