O Benfica é o primeiro finalista da Taça 1947 em hóquei em patins, depois de vencer a Oliveirense nas grandes penalidades por 4-2, depois de um empate a três no final do prolongamento.

Num jogo bastante equilibrado, que teve de ser decidido após o tempo regulamentar, foi o Benfica que entrou melhor e que cedo conseguiu marcar. Logo aos dois minutos, por intermédio de Eduard Lamas, os ‘encarnados' inauguraram o marcador.

A Oliveirense, a correr atrás do prejuízo, intensificou o ataque causando grandes dificuldades à equipa comandada por Alejandro Domínguez. E o golo do empate acabou por surgir já perto do final do primeiro tempo, através de Marc Sayo.

O último minuto desta parte foi vivido com grande emoção, com o Benfica a voltar a marcar com um golo de Valter Neves. Nos segundos finais, a Oliveirense voltou a marcar, por Vítor Hugo, mas o árbitro considerou que a bola não entrou.

Os ‘encarnados’ voltaram a entrar melhor no segundo tempo e, apesar de terem falhado um livre direto, conseguiram aumentar a vantagem novamente por intermédio de Valter Neves.

A Oliveirense continuou a lutar e, num momento de maior pressão, conseguiu reduzir por Jordi Bargalló e empatou por Lucas Martínez, de livre direto, já a um minuto e meio do fim, levando o jogo para prolongamento e, posteriormente, para as grandes penalidades.

Nessa altura , o Benfica acabou por ser a equipa mais eficaz, com Valter Neves, Diogo Rafael, Edu Lamas e Carlos Nicolía a converterem as respetivas grandes penalidades.

Ainda esta tarde, o Sporting defronta o Tomar na outra meia-final da prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.