A Espanha revalidou hoje o título mundial de hóquei em patins no escalão Sub-20, ao vencer Portugal por 7-2 na final do Campeonato do Mundo disputado no Pavilhão Municipal de Barcelos.

Num recinto repleto com mais de 3500 espetadores, Portugal entrou bem na final e adiantou-se no marcador logo aos três minutos, por João Beja, dominando o encontro durante cerca de dez minutos.

Mas os espanhóis mantiveram a sua habitual frieza e depois revelaram eficácia, dando a volta ao marcador em apenas um minuto, por Marc Juliá e Sergi Parra, aos 13 e 14, para ainda saírem para o intervalo com dois golos de vantagem (3-1), com mais um tento de Pablo Aguarón (19).

Os jovens portugueses tentaram uma reação na segunda parte, mas o quarto golo espanhol, apontado por Xavier barroso aos 25 minutos, acabou por ser decisivo para o desfecho da contenda.

Miguel Rocha perdeu a possibilidade de reduzir a diferença ao falhar um livre direto a castigar a 10.ª falta de Espanha, o mesmo acontecendo depois a Segi Parra, em circunstâncias idênticas.

João Silva ainda fez renascer a esperança, ao reduzir a diferença para 4-2 aos 32 minutos, acordando de novo um pavilhão quase emudecido.

Os restantes sete minutos foram de verdadeira euforia, com o público em pé a incentivar a equipa, e Hélder Nunes ainda teve a possibilidade de reduzir para a diferença mínima, mas falhou uma grande penalidade.

Faltavam quatro minutos para o final quando Telmo Pinto provocou um livre direto que Marc Juliá concretizou no quinto golo, com o jogador espanhol a marcar de novo aos 37 e 39 para estabelecer o resultado final.

Foi uma vitória justa da seleção espanhola, que ao longo do campeonato demonstrou ser a melhor equipa e na final apresentou-se concentrada, fazendo a diferença.

Marc Juliá foi a grande figura da final, não só pelos quatro golos que marcou, mas também pelo que trabalhou em prol da sua equipa.

Portugal – Espanha, 2-7.

Jogo no Pavilhão Municipal de Barcelos.

Ao intervalo: 1–3.

Marcadores:
1-0, João Beja, 03 minutos.
1-1, Marc Juliá, 13.
1-2, Sergi Parra, 14.
1-3, Pablo Aguarón, 19.
1-4, Xavier Barroso, 25.
2-4, João Silva, 32.
2-5, Marc Juliá, 36.
2-6, Marc Juliá, 37.
2-7, Marc Juliá, 39.

Sob a arbitragem de F. Ferrari e A. Perrone (Itália) e M. Rios (Chile), as equipas alinharam:
- Portugal: Diogo Rodrigues, João Beja, Pedro Vaz, João Souto e Telmo Pinto. Jogaram ainda Gonçalo Alves, Hélder Nunes, Miguel Rocha e João Silva.
- Espanha: Elagy Deigt, Pablo Aguarón, Marc Juliá, Xavier Barroso e Tirso Gomes. Jogaram ainda Sergi Parra e Pol Galvas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.