O FC Porto insurgiu-se hoje contra “o ‘timing’ do castigo ao treinador da equipa de hóquei em patins”, Guillem Cabestany, suspenso por dez dias, devido a declarações no jogo de 03 de novembro com o Benfica.

“A decisão é conhecida mais de três meses após a realização do encontro [que o Benfica venceu por 4-3] e pouco antes da realização do jogo da segunda volta contra o Benfica, agendado para 20 de fevereiro”, referem os ‘dragões’.

O castigo a Cabestany não impede o treinador espanhol de estar no banco no próximo jogo do campeonato entre FC Porto e Benfica, agendado para o Dragão Caixa, na 17.ª jornada.

No comunicado hoje divulgado, o FC Porto diz não só estranhar o ‘timing’ desta decisão disciplinar, mas também a duração do castigo, de dez dias, a um treinador com um “comportamento a todos os níveis exemplar”.

“Agora, é punido pela utilização de um par de expressões para catalogar um jogo inqualificável e uma arbitragem, acrescentamos nós, a todos os títulos lamentável, com grande prejuízo da nossa equipa”, refere a nota do FC Porto.

O campeonato de hóquei em patins é liderado pela Oliveirense, com 38 pontos, seguida de FC Porto, com 37, do campeão Sporting, com 36, e do Benfica, com 31.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.