FC Porto, Óquei de Barcelos e Sporting foram as únicas equipas portuguesas a vencer a Liga Europeia de hóquei em patins, somando quatro títulos, contra os 41 alcançados pelos espanhóis e um italiano.

O Sporting, em 1976/77, foi a primeira equipa lusa a erguer o troféu e a quebrar a hegemonia espanhola, ao impor-se na final disputada com o Villanueva, por 6-0 e 6-3.

O Benfica (duas vezes) e o Desportivo de Lourenço Marques tinham tentado antes do Sporting sagrar-se campeões, mas caíram na final, perante Réus e FC Barcelona.

O Benfica cedeu em 1968/69, perante o Réus, com 7-1 e 0-3, e em 1972/73, frente ao FC Barcelona, por 5-3 e 7-7, enquanto o Desportivo de Lourenço Marques perdeu a final de 1973/74, também para o “Barça”, por 8-2 e 4-5.

Durante o “reinado” do FC Barcelona, de 1977/78 a 1984/85, interrompido pelo primeiro triunfo do FC Porto, em 1985/86, o Benfica voltou a marcar presença numa final, que perdeu por 5-2 e 6-3.

O FC Porto, que já ameaçara em 1984/85, com a presença na final, perdida para os catalães (5-4 e 4-6), conquistou o primeiro título na época seguinte, ao impor-se aos italianos do Novara, por 5-3 e 7-5.

Até novo triunfo dos “dragões”, em 1989/90, desta vez frente aos espanhóis do Noia (6-0 e 5-2), mais duas finais foram perdidas para os portugueses.

O FC Porto não conseguiu renovar em 1986/87 o título conquistado na época anterior, ao perder frente ao Liceo da Corunha, por 2-4 e 3-4, e o Sporting foi derrotado pelo Noia, em 1988/89, por 7-4 e 3-1.

O Óquei de Barcelos sucedeu ao FC Porto e inscreveu o seu nome na lista de vencedores da Liga Europeia em 1990/91, ao impor-se à formação transalpina do Roller Monza, por 4-4 e 4-3.

As equipas lusas, apesar de oito presenças nas finais, nunca mais ergueram o troféu desde então e só o triunfo do Follonica, de Itália, em 2005/06, quebrou a hegemonia de Espanha.

Os espanhóis do Igualada, por três vezes seguidas, foram os “carrascos” de Benfica (4-1 e 8-3), em 1992/93, Óquei de Barcelos (7-4 e 2-3), em 1993/94, e novamente Benfica (3-4 e 3-1), em 1994/95.

O FC Porto marcou de seguida presença em cinco finais, já disputadas em concentração, mas perdeu quatro para o FC Barcelona (1996/97, 99/2000, 03/04 e 04/05) e uma para o Igualada (1998/99).

Os “dragões” perderam a final de 1996/97 frente ao FC Barcelona, que foram os anfitriões, por 4-3, e voltaram a ser derrotados pelo também anfitrião Igualada, em 1998/99, por 6-5.

No Porto, em 1999/2000, os portistas não conseguiram impor o fator casa e perderam com o FC Barcelona, por 3-2, para, em 2003/04, voltarem a perder com os catalães, por 3-0, em Viareggio, em Itália. Em 2004/05, novo desaire, em Réus, por 3-2.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.