Após a partida, que deixou o FC Porto no topo da tabela, juntamente com a Oliveirense, três pontos à frente do Benfica, Franklim Pais criticou também as novas regras de “power play” (exclusões temporárias, vantagens numéricas e grandes penalidades), enquanto o técnico do Benfica, Luís Sénica, queixou-se do “peso” da arbitragem no resultado.

“Viemos provar que continuamos a lutar jogo a jogo para renovar o título nacional. A comunicação social, muita gente do hóquei quer empurrar o FC Porto para perder... para haver mais emoção”, afirmou, em conferência de imprensa.

O treinador dos “dragões” considerou ainda que as regras recentemente introduzidas estão “mal” e devem ser “as pessoas que as fizeram a falar sobre isso”, referindo-se a um dos “pais”, precisamente o seu adversário de hoje.

Luís Sénica é membro da comissão técnica que elaborou as alterações e hoje foi expulso, juntamente com um jogador benfiquista, devido às novas normas.

“Estava subjacente menos violência, menos agressões, melhor hóquei e mais tecnicismo”, defendeu, por seu turno, o técnico “encarnado” sobre as recentes inovações.

Sénica disse ainda que a análise da arbitragem iria depender da cor do coração de cada um: “Se forem mais azuis, vão achar tudo normal, se forem mais vermelhos, vão achar que teve um peso”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.