O presidente do HC Braga, José Botelho, criticou as regras da candidatura à organização da final-four da Taça CERS, classificando mesmo o processo de «pouco claro».

O dirigente do clube minhoto partilha assim da opinião de José Trindade, seccionista do SL Benfica, que já havia criticado as regras da candidatura à organização da final-four da Taça CERS.

«O que vi do caderno de encargos, e também aí estou de acordo com o José Trindade, é uma folhinha com meia dúzia de considerações», afirmou o dirigente do HC Braga ao diário Record.

«Confesso com toda a honestidade que não conheço as regras do jogo no que respeita aos locais onde se pondera realizar as finais, mas parece-me que realmente não faz muito sentido, a menos que o local já tivesse sido escolhido e anunciado no início da competição. Corroboro a posição do Benfica e, caso a final seja em Oliveira de Azeméis ou Vilanova, naturalmente apresentaremos as nossas razões no sentido de deixar de ser», disse José Botelho.

Sobre onde deveria realizar-se a prova, o dirigente aponta um «local neutro» como o mais indicado.

«A final-four deve ser num local neutro, porque este assunto não foi tratado com a antecedência devida»

A final-four da Taça CERS disputa-se a 7 e 8 de Maio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.