Num jogo muito intenso e equilibrado, disputado até aos últimos segundos, o Sporting sagrou-se hoje pela nona vez campeão nacional de hóquei em patins, ao vencer o FC Porto por 6-5, no quarto jogo da final do campeonato.

FC Porto até entrou melhor no jogo, com vontade de chegar cedo ao golo, de forma a tentar superiorizar-se ao Sporting, moralizado pela vantagem no ‘play-off’.

Logo nos primeiros minutos, Carlo Di Benedetto, que fez parte do cinco inicial, atirou uma bola ao poste. Mas, na resposta, Pedro Gil, na ‘cara' de Xavi Malián, não conseguiu fazer melhor do que rematar ao lado.

Aos cinco minutos, os ‘dragões' chegaram ao golo, por intermédio do marcador de serviço. Gonçalo Alves fez o primeiro do FC Porto e da partida.

No entanto, e com o equilíbrio a dar o mote a uma emocionante partida de hóquei em patins, os ‘leões' igualaram logo no minuto seguinte, com um golo de Gonzalo Romero.

O FC Porto manteve a pressão ofensiva e, aos oito minutos, voltou a passar para a frente com um golo de Xavi Barroso.

Depois disso, a partida diminuiu ligeiramente a intensidade, com as duas equipas a tentarem aproveitar o erro adversário.

O Sporting conseguiu levar a melhor, mantendo a consistência e o discernimento no momento de marcar. Ferran Font fez o 2-2 e, quatro minutos depois, os ‘leões' colocaram-se, pela primeira vez, na frente do marcador.

Nesta altura, o FC Porto deixou-se abater pela recuperação sportinguista e passou por momentos complicados, não conseguindo responder a esta vantagem.

No entanto, nos últimos segundos da primeira parte, os portistas fizeram a reviravolta. Rafa empatou o encontro e, a três segundos do intervalo, Gonçalo Alves, de livre direto, marca e coloca os ‘dragões’ na frente do marcador.

A segunda parte iniciou-se com menos intensidade, com as duas equipas a esperarem pelo erro adversário para avançarem. Ainda assim, o equilíbrio manteve-se.

O Sporting chegou ao empate, aos 29, com golo de Toni Perez. Mas Gonçalo Alves, aos 38, a beneficiar de uma grande penalidade que surgiu de uma falta de João Souto sobre Giulio Cocco, coloca novamente os ‘dragões' na frente.

À semelhança do que havia acontecido com o FC Porto no final da primeira parte, o Sporting conseguiu ser superior e, em cinco minutos, fez a reviravolta, complicando muito a tarefa dos portistas.

O FC Porto, a jogar sem guarda-redes nos últimos dois minutos, e com mais um jogador de campo, deu tudo para chegar à igualdade, que levaria a partida para prolongamento.

Nos últimos segundos, o FC Porto beneficia de uma grande penalidade, mas Gonçalo Alves não conseguiu converter e a partida ficou definida e o título nacional entregue.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.