Luís Sénica conduziu a seleção nacional de hóquei em patins à conquista do título europeu em Oliveira de Azeméis. Em entrevista ao jornal ‘A Bola’, o selecionador afirmou que estava na hora de Portugal e explicou o porquê de se ter emocionado no final da partida com a Itália.

“Emoção normal, espontânea, mas não fui só eu. Tínhamos consciência de que Portugal já merecia esta vitória, tinha estado perto de o conseguir noutras circunstâncias. Foi a emoção de quem recuperava um título com 18 anos e esta equipa acabava de validar um momento de grande glória portuguesa em grande dimensão”.

Para o selecionador português, o hóquei em patins português está em expansão pela Europa, tanto a nível de seleção como a nível de clubes. Luís Sénica garante que nos últimos dois anos, a modalidade cresceu imenso e que Portugal é, atualmente, o líder do desporto na Europa inteira.

“Temos de juntar ao título europeu a Liga dos Campeões do Benfica, a Taça CERS do Barcelos, os títulos de sub-17, sub-20 e dos sub-23 na Taça Latina e de Montreux. Toda esta dimensão tem menos de dois anos, sinal de que Portugal está a liderar na Europa. Ouve-se é pouca gente dizer que Portugal é que é bom, mas temos de o dizer”.

A conquista do título de Campeão da Europa em hóquei em patins é mais uma conquista para o extenso palmarés de Luís Sénica. O selecionador nacional fica com apenas uma prova a faltar no currículo: o título de Campeão do Mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.