O atual selecionador português de hóquei em patins, Luís Sénica, apresenta no sábado a candidatura à presidência da Federação Portuguesa de Patinagem (FPP) para completar o mandato do antecessor, que termina em 2020.

Sénica é o candidato que surge para substituir Fernando Claro, que tinha sido eleito para o quadriénio 2016/2020, mas que renunciou ao cargo em 27 de outubro, na sequência de uma notificação do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) sobre a irregularidade do seu quarto mandato.

Com uma candidatura que tem por lema “Missão pela Patinagem - a honra de um país não tem horas, minutos ou segundos”, Sénica apresentará o seu projeto e equipa candidata à liderança da FPP.

O atual selecionador, de 54 anos, esteve sempre ligado à vertente da competição no hóquei em patins, primeiro como selecionador de Moçambique, em 2003, e desde então ligado à federação portuguesa (2004 a 2009 e 2014 a 2018).

Entre 2009 e 2013, o técnico assumiu o comando da equipa de hóquei em patins do Benfica.

A FPP era liderada por Fernando Claro, de 73 anos, há 15 anos, quando assumiu o cargo, em 2003, substituindo então Carlos Sena, de quem também completou o mandato durante o último ano.

Sob a sua liderança, a seleção portuguesa de hóquei em patins conquistou o Mundial de 2003 e o Europeu de 2016.

Em outubro de 2016, Fernando Claro foi reeleito pela quarta vez, sempre sem oposição, já depois de, a partir de 2009, a Lei de Bases do Desporto ter imposto a limitação de três mandatos consecutivos.

O dirigente acumulava a liderança da FPP com a da Confederação Europeia de Patinagem (CERS), que preside desde 2005.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.