A seleção portuguesa de hóquei em patins venceu hoje a Itália por 4-2, apurando-se para a final do campeonato europeu, defendendo no domingo o título frente à anfitriã Espanha, às 18:30 (horas de Lisboa).

No final da partida, o selecionador nacional Luís Sénica elogiou a forma como a equipa contrariou o poderio dos transalpinos, nomeadamente na segunda parte.

“O mais importante é que vencemos e estamos na final. Fizemos um excelente jogo, foi um grande jogo de hóquei em patins, a Itália é muito forte. Têm uma capacidade física importante e jogadores que desequilibram, tecnicamente evoluídos e que era preciso contrariar. Em muitos momentos do jogo, Portugal contrariou essa capacidade, o que nos permitiu uma segunda parte mais consistente", referiu.

"Há um gatilho na comunicação, mas o mais importante é o que fizemos ao longo das quatro semanas. Foi uma época muito desgastante em Portugal, França, Itália e Espanha e tem havido jogos de grande intensidade na prova. Creio que no domingo se vai voltar a ver. É importante acreditar no trabalho, no que fazemos e na consistência. Fomos construindo esta situação, para quando estivesse este nível de exigência pudéssemos responder", vincou.

Quanto à final, Luís Sénica espera um jogo decidido nos pormenores.

"Do ponto de vista tático, [o jogo com a Espanha] vai ser diferente de hoje. Mais retenção de bola, mais controlado, menos aberto na transição, a Espanha tem jogadores com criatividade, e faz uma excelente rotação de bola. Vai ser uma final decidida no plano emocional e nos pequenos detalhes", projetou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.