A Argentina ganhou por 9-5 ao Brasil, em jogo de quartos-de-final do Mundial de Hóquei em Patins, disputado no Pavilhão Multidesportivo em Luanda.

A partida, marcada por uma grande intensidade e muito nervosismo em campo, começou com uma Argentina lenta, perante um Brasil convencido, que poderia eliminar os argentinos.

As constantes investidas da Argentina à baliza do Brasil acabaram por dar fruto e os "erros brasileiros" facilitaram um jogo inicialmente difícil.

O selecionador do Brasil, Miguel Belbruno, deixou claro, em conferência de imprensa, que o Brasil jogou para ganhar, mas «quando pelo caminho encontramos uma Espanha e uma Argentina fica mais difícil», lamentou.

Sobre a arbitragem, o selecionador aponta falhas mas não atribui a responsabilidade da derrota aos árbitros: «Nós falhámos e a Argentina soube aproveitar», sublinhou.

Belbruno, argentino de nacionalidade, garante que o Brasil vai continuar a jogar para ganhar.

Superioridade do tango sobre o samba

A Argentina não encaixou logo no ritmo de jogo brasileiro, começando a perder por 2-0 nos primeiros sete minutos: «Não entrámos bem, mas no final viu-se quem jogou melhor», disse Carlos Chimino, jogador argentino.

Portugal poderá ser o adversário da Argentina e o selecionador, Carlos Coria, tem noção de que na sexta-feira será um jogo mais difícil mas «também bastante diferente».

A Argentina só poderá conhecer o seu adversário desta sexta-feira, em jogo de meias-finais, depois do encontro desta noite entre Portugal e Moçambique.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.