A Oliveirense qualificou-se hoje para a final de domingo da Taça de Portugal de hóquei em patins ao bater o FC Porto, por 5-4, no Pavilhão Mário Mexia, em Coimbra.

Na final, também em Coimbra, a Oliveirense vai em busca do seu segundo troféu na prova, defrontando o “estreante” Candelária, que superou o Valongo, por 2-0, noutro jogo das meias-finais.

O FC Porto, após a conquista do campeonato nacional, perdeu a oportunidade de fazer a “dobradinha”, num encontro em que os azuis e brancos acordaram tarde para inverter o rumo dos acontecimentos.

A Oliveirense começou melhor e inaugurou o marcador por intermédio de Tó Silva, aos 5 minutos, na marcação de uma grande penalidade. O mesmo jogador iria redimir-se, um minuto depois, a passe de Diogo Silva. Tó Silva esteve em evidência nesta partida ao marcar um “hat-trick”.

O FC Porto reagiu e empatou logo a seguir por intermédio de Reinaldo Ventura, numa jogada rápida de contra-ataque. Pedro Gil ainda teve uma ocasião para aumentar, mas falhou o remate, com apenas o guardião contrário pela frente.

O jogo prosseguiu de forma equilibrada. A quatro minutos do intervalo, o “veterano” Tó Neves desviou de forma subtil um passe de Diogo Silva, permitindo à Oliveirense ir para o intervalo a vencer, por 2-1.

Os campeões nacionais recomeçaram a partida mais fortes, a criar oportunidades para empatar, mas, em contra-ataque, a Oliveirense ia surpreendendo, com o jovem Nelson Pereira a forçar Edo Bosch a defesas de recurso.

A toada manteve-se e Tó Silva acabaria por marcar novamente na transformação de um livre directo, a castigar a 10.ª falta colectiva dos campeões nacionais. O mesmo Tó Silva falharia, mais tarde, a concretização do segundo castigo e terceiro castigos.

A Oliveirense, porém, não ficaria por aqui, pois logo no minuto seguinte Nuno Resende baralhou as voltas aos azuis e brancos, marcando o quarto golo.

A dez minutos do fim, Reinaldo Ventura ainda bisou, dando esperanças de reviravolta, no entanto, a Oliveirense não baixou o ritmo a ainda aumentou a vantagem por intermédio de Tó Silva.

Pedro Gil, na marcação de dois livres directos, encurtou a distância para a equipa de Oliveira de Azeméis, provocando o suspense até ao final, no entanto, o resultado final seria favorável à Oliveirense pela vantagem mínima de 5-4.

Destaque ainda para Tó Neves, que foi homenageado pelas edilidades de Coimbra e Oliveira de Azeméis, ao acabar a carreira como jogador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.