O Comité Olímpico Internacional (COI) manifestou-se hoje chocado com a execução do lutador iraniano, Navid Afkari, condenado à morte pelo assassínio de um funcionário público durante “distúrbios” em 2018.

Em comunicado, o organismo considera “muito triste” a notícia da execução do lutador que terá ocorrido hoje.

“É profundamente lamentável que os apelos de atletas de todo o mundo, do comité olímpico internacional, do comité iraniano e da federação internacional de luta não tenham sido ouvidos”, refere o comunicado, manifestando total solidariedade com a família do lutador.

A organização humanitária Human Rights Watch, o COI e a FIFA uniram-se no apoio do lutador iraniano preso em setembro de 2018 por dezenas de acusações, incluindo participação em manifestações ilegais, insulto ao líder supremo do Irão, roubo, inimizade em relação a Deus e homicídio.

Em 15 de outubro de 2019, o Tribunal Criminal de Shiraz condenou Afkari, de 27 anos, um lutador profissional que era vice-campeão nacional iraniano, à pena de morte pelo alegado assassínio de Hasan Turkeman, um agente da lei, durante os protestos de agosto de 2018 em Shiraz.

Apesar de vários recursos e apelos, a sentença foi executada esta manhã na prisão de Shiraz, segundo anunciou na televisão estatal o procurador-geral da província de Fars, Kazem Mousavi.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.