O atleta Diogo Marreiros qualificou-se para as provas da Taça do Mundo de patinagem de velocidade no gelo e agora espera que a Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP) consiga a tutela da modalidade.

No estágio a decorrer em Heerenveen, Holanda, Diogo Marreiros, de 28 anos, vice-campeão mundial e vice-campeão europeu de patinagem de velocidade sobre rodas, obteve os mínimos na prova em linha, de 1.500 metros, para poder estar presente na Taça do Mundo, onde pode conseguir o apuramento para "o sonho olímpico".

O algarvio fez na disciplina de 'mass start' um tempo de 1.58,82 minutos, abaixo dos 1.59 minutos exigidos pela Federação Internacional de patinagem no gelo.

Diogo Marreiros começou a patinar aos quatro anos, em Lagos, e em 2017 pensou fazer a adaptação ao gelo, "principalmente pelo sonho olímpico, porque a patinagem em rodas não é uma modalidade olímpica", disse hoje o atleta, em declarações à agência Lusa.

Depois de um primeiro estágio, o patinador luso dedicou-se há cinco meses à modalidade, com recurso a uma recolha pública de fundos assegurou a presença na Holanda e acredita poder estar presente em Pequim2022.

"Apesar de ser um objetivo recente, os passos estão a ser dados na direção correta. Pensava-se que não estava ao meu alcance, mas qualifiquei-me e isso deixa-me mais motivado para o objetivo dos Jogos Olímpicos", sublinha Diogo Marreiros.

Com a época de inverno a terminar, a preparação vai continuar, no Algarve, em cima das rodas, com a expectativa de na próxima temporada conseguir fazer as provas da Taça do Mundo já com o apoio da FDIP.

"Mostrei que tenho nível para estar nos campeonatos mundiais. No verão o trabalho continua, sobre rodas. Não vou deixar a competição em rodas, mas talvez faça menos provas", antecipa o patinador, acrescentando que a vasta experiência em competição "é uma mais-valia" no gelo.

A adaptação está a ser feita, até porque Diogo Marreiros nota "uma grande diferença" entre as duas modalidades.

"A técnica é completamente diferente, a sensação entre andar em rodas ou no gelo também é completamente diferente", realça o algarvio, que pretende agora "evoluir".

Depois de em dezembro ter decidido a alteração de estatutos, para integrar a patinagem artística e a patinagem de velocidade no gelo, a FDIP está agora a preparar o processo burocrático com vista à aprovação da tutela das duas novas modalidades durante o congresso da União Internacional de Patinagem, a realizar no final de março.

Pedro Flávio, vice-presidente e diretor executivo da federação, espera que essa fase fique concluída para, na próxima época, Diogo Marreiros já poder competir em representação de Portugal e ter os apoios necessários.

"Estes resultados são animadores, são já muito promissores. O Diogo tem um potencial muito grande para se qualificar. O nome dele consta nos atletas identificados para o Programa de Apoio à Participação Olímpica. Quando tivermos a tutela da modalidade, pode passar a integrar o programa", explica o responsável federativo, em declarações à agência Lusa.

Para Pequim2022 apuram-se os 30 primeiros classificados nas provas da Taça do Mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.