A Federação de Andebol de Portugal (FAP) e a Federação Portuguesa de Voleibol (FPV) decretaram hoje um minuto de silêncio antes de todos os jogos das respetivas competições até domingo, em homenagem às vítimas dos incêndios.

Em comunicado, a direção da FAP lamentou as mortes ocorridas e disse que “ninguém pode ficar indiferente” ao sucedido.

Como forma de manifestar “profunda solidariedade” pelos familiares das vítimas, “todos os jogos oficiais até domingo” serão precedidos de um minuto de silêncio.

O mesmo sucede com a FPV, que manifestou “as mais sentidas condolências às famílias enlutadas” e solidariedade aos afetados.

As centenas de incêndios que deflagraram no domingo, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram pelo menos 36 mortos, sete desaparecidos, 62 feridos, dos quais 15 graves, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo assinou um despacho de calamidade pública, abrangendo todos os distritos a norte do Tejo, para assegurar a mobilização de mais meios, principalmente a disponibilidade dos bombeiros no combate aos incêndios.

Portugal acionou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o protocolo com Marrocos, relativos à utilização de meios aéreos.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos este ano, depois de Pedrógão Grande, no verão, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou 64 mortos e mais de 250 feridos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.