O concelho de Gondomar realizou quase quatro centenas de eventos desportivos, 25 deles internacionais, ao longo de 2017 no âmbito do título Cidade Europeia de Desporto (CED), indicou a câmara local olhando para a aposta como "ganha".

"Quando apresentámos a candidatura, falávamos em organizar 200 eventos no ano. Mais tarde elevámos a fasquia para realizar um evento por dia. Mas realizámos, em média, mais do que um evento por dia. Obviamente que, ainda que com um orçamento menor, queremos manter a dinâmica de realização e eventos desportivos em Gondomar nos próximos anos", disse o presidente da câmara, Marco Martins.

O autarca faz este balanço em dia de despedidas, uma vez que esta noite se realiza no multiúsos do concelho, espaço desenhado pelo arquiteto Siza Vieira, a cerimónia de encerramento da CED 2017.

Além deste concelho do distrito do Porto, também foram CED este ano as cidades de Aosta e Cagliari, Pesaro e Vicenza (Itália), Bacau (Roménia), Banska Bystrica (Eslováquia), Bristol (Inglaterra), Jurmala (Letónia), La Chaux de Fonds (Suíça), Mollet del Vallés (Espanha), Noordwijk (Holanda), Olomouc (Republica Checa), Ostend (Bélgica) e Stara Zagora (Bulgária).

Marco Martins destacou à Lusa que Gondomar foi eleita a segunda melhor Cidade Europeia do Desporto. Aliás, a comitiva da autarquia esteve recentemente em Bruxelas para receber a distinção.

"Ser a segunda melhor Cidade Europeia do Desporto em 2017 é um reconhecimento do trabalho feito. Também fomos o Município português que melhor ‘ranking' atingiu até agora", disse o autarca.

Ao todo estiveram envolvidos 78.404 atletas, num total de 3.605 horas de desporto, distribuídas por 53 modalidades.

Em quase 5.000 horas de voluntariado, Gondomar alocou 2.915 voluntários. Somam-se 124 associações locais e seis os agrupamentos de escolas envolvidos.

Foram 391 eventos desportivos: 25 internacionais, 64 nacionais, bem como 302 regionais e locais.

A componente formativa traduziu-se em 474 horas de formação ao longo de 43 ações.

"Fica para o futuro um número muito mais significativo de praticantes e de amantes do desporto. A CED trouxe acima de tudo muitas mais pessoas que de uma forma amadora agora praticam ocasionalmente desporto, bem como mais sinergias entre as instituições e maior aptidão pela prática desportiva que consequentemente se traduz em hábitos de vida saudável", concluiu Marco Martins.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.