"Ir à praia de dia e ver jogos de hóquei no gelo à noite" seria o paraíso idílico de um canadiano radicado em Portugal com mais de 20 anos de experiência em formação de jogadores e meio século de patinagem no gelo. Mas num país onde praticamente não há gelo, e o futebol domina a tradição desportiva, Jim Aldred, e a sua mulher luso-canadiana, Cristina Lopes, rapidamente perceberam que iriam ter dificuldades em conciliar dois mundos aparentemente distantes.

Para ultrapassar os obstáculos deitaram mãos à obra em busca de outros, que como eles, partilhassem a paixão pelo hóquei no gelo de forma a avançar para criação de uma seleção nacional e de uma equipa.

Os primeiros passos foram dados e um ano depois Portugal conta no seu palmarés de hóquei no gelo com duas vitórias em jogos oficiais. Jim Aldred e Cristina Lopes têm organizado viagens regulares para jogar em Espanha, e, juntamente com outros praticantes da modalidade, formaram uma equipa para participar na Liga da Andaluzia de hóquei no gelo chamada 'Luso Lynx'.

A equipa treinada pelo canadiano de 54 anos faz sessões de treinos duplas semanais em Sintra, e perante a falta de gelo os patins em linha são o substituto. A falta de um ringue de gelo permanente num país de sol e praia tem sido um dos obstáculos para dar continuidade ao 'sonho', mas a paixão dos jogadores e os treinos de Jim Aldred têm ajudado a dinamizar a equipa portuguesa.

Em entrevista ao SAPO Desporto, Jim Aldred perspectivou o futuro da modalidade em Portugal e recordou o célebre jogo nos Jogos Olímpicos de 1980 entre Estados Unidos da América e União Soviética, que ficaria conhecido por 'Milagre no Gelo', para frisar a sua convição de que não há impossíveis no hóquei no gelo e que Portugal, com uma pista de gelo com as medidas oficiais, poderá jogar ao mais alto nível, e chegar aos Jogos Olímpicos de Inverno.

Pista de gelo permanente pode estar para breve

A Federação de Desportos de Inverno está atenta ao 'sonho' dos Luso Lynx e da Seleção Nacional de Portugal e tem dado o apoio possível e o processo de adesão à Federação Internacional do Hóquei no Gelo já está em curso. "Já reunimos com a Federação Internacional de Hóquei no Gelo. Nesses contactos, e nessas reuniões formalizámos o nosso interesse em aderir à federação Internacional do hóquei no gelo", afirmou Pedro Farromba, presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal, ao SAPO Desporto.

Plantel dos Luso Lynx
Plantel dos Luso Lynx. créditos: Eduardo Santiago

Já em relação à necessidade de um ringue de patinagem no gelo permanente, Pedro Farromba revelou também que o processo está em marcha e que já foram feitos vários contatos com possíveis investidores. "Paralelamente temos estado a trabalhar em conjunto, nós, a Cristina [Lopes] e o Jim [Aldred], na tentativa de irmos construir um ringue permanente de hóquei no gelo em Portugal. Temos já feito algumas reuniões com alguns municípios. Temos já identificados, alguns investidores com interesse no projeto e portanto estamos nesta fase de montar um business plan para começar a trabalhar mais à séria neste sentido", afirmou o presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal.

"Há ainda uma outra questão relacionada com o facto de haver outras modalidades que podem ser praticadas no gelo, nomeadamente a patinagem de velocidade, e a patinagem artística, e o curling. Portanto, tudo junto acredito que será possível ter boas notícias muito em breve", sentenciou Pedro Farromba.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.