O Super Bowl, que atribuiu o título de campeões da liga norte-americana de futebol americano aos Tampa Bay Buccaneers, gerou receitas publicitárias recorde de 545 milhões de dólares (449,5 ME) durante a transmissão, indica um estudo da empresa Kantar.

Apesar da ausência de várias marcas conceituadas, devido à pandemia de covid-19, a receita total de publicidade foi, de acordo com o estudo, divulgado pela agência AFP, superior em 22% à de 2020, que já era recorde.

Na edição deste ano, 30 segundos de publicidade custavam aos anunciantes 5,6 milhões de dólares (4,62 ME), subindo os 5,2 milhões (4,29 ME) pagos no ano passado.

Em termos de público, o Super Bowl prometia um recorde de assistência devido às contingências da pandemia da covid-19, porém os 96,4 milhões de espetadores na CBS significaram a menor audiência deste evento desde 2007, apesar de novos máximos em ‘streaming’.

Na 55.ª final da liga norte-americana de futebol (NFL), os Tampa Bay Buccaneers conquistaram pela segunda vez o Super Bowl, ao vencerem os Kansas City Chiefs, que defendiam o título, 31-9.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.