O ciclista português André Soares conquistou hoje a medalha de bronze na prova de contrarrelógio dos Jogos Surdolímpicos, que decorrem em Caxias do Sul, no Brasil.

André Soares percorreu os 30 quilómetros da prova, disputada junto ao santuário de Nossa Senhora do Caravaggio, em 48.03,52 minutos, ficando a pouco mais de um minuto do vencedor, o francês Théo Moreau (47.01,96).

“Foi muito bom, este terceiro lugar sabe a primeiro. Foi uma grande vitória, estou muito contente”, declarou o ciclista, citado pelo Comité Paralímpico de Portugal, admitindo que a conquista surge “depois de meses treino e trabalho muito difíceis”.

O ciclista de Estremoz garantiu ter-se “sentido bem” durante todo a prova, na qual “as pernas responderam bem, sobretudo na segunda metade”.

O outro português em prova, João Marques, concluiu no 12.º lugar, com o tempo de 50.26,79 minutos.

O bronze de André Soares, que se estreou em Jogos Surdolímpicos, junta-se ao ouro conseguido na terça-feira pela judoca Joana Santos, na categoria de -57 kg.

Portugal, que está representado por 12 atletas, em seis modalidades, somou a sua 15.ª medalha em Jogos Surdolímpicos, competição na qual participa desde 1993.

O evento é organizado pelo Comité Internacional de Desporto para Surdos (ICSD), criado em 1924 e que em 1955 foi admitido pelo Comité Olímpico Internacional como federação internacional.

Para participar nos Jogos, os atletas devem ter perdido 55 decibéis no seu “ouvido melhor”, não sendo permitido o uso de quaisquer aparelhos ou implantes auditivos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.