A Câmara de Vila Velha de Ródão promove, nos dias 07 e 08 de setembro, o Festival das Sopas de Peixe, ao qual está associada a quarta prova do mundial de F2 de motonáutica, anunciou hoje o município local.

"Vamos ter um fim de semana todo voltado para o rio Tejo. Ajustámos a data do calendário da Federação Portuguesa de Motonáutica (FPM) para conciliar estes dois eventos. Faz todo o sentido, porque a Câmara de Vila Velha de Ródão tem uma estratégia de revitalização de toda a zona ribeirinha do Tejo", afirmou à agência Lusa o presidente do município de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira.

O autarca explica que, tendo o Festival das Sopas de Peixe um calendário já definido, com a junção desta prova ordinária do campeonato do mundo de F2 em motonáutica torna-se num evento "único, forte e com impacto", realçando as particularidades específicas do território.

"Estamos a falar de um evento de dimensão internacional e muito mobilizador. O objetivo é consolidar o trabalho que o município tem feito de promoção de toda uma cultura ligada ao rio Tejo", sustenta.

Luís Pereira destaca ainda que muitos dos participantes na prova do mundial de motonáutica vão ficar em Vila Velha de Ródão para treinar, visto que, no fim de semana seguinte, irão participar na prova de Baião.

"É um potencial acrescido de divulgação do território junto de pessoas com elevado poder de compra e com influência nos meios mediáticos", disse.

O presidente deste município do distrito de Castelo Branco destaca ainda, no dia 07 de setembro, a presença da fadista Gisela João em Vila Velha de Ródão, além de todo o conjunto de outras manifestações culturais associadas ao rio Tejo e também no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) que vão ser desenvolvidas durante os dois dias.

"Temos um programa muito abrangente que tem como objetivo atrair pessoas a Vila Velha de Ródão, onde o rio, a cultura, a gastronomia e a motonáutica vão estar presentes", conclui.

Já o presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica (FPM) realça o "fim de semana frenético" que se vai viver em Vila Velha de Ródão.

"Esta prova, inicialmente, não estava prevista para Portugal. Esta é também uma forma de a FPM promover o turismo no interior do país", afirma Paulo Ferreira.

Este responsável realça as condições excecionais que Vila Velha de Ródão possui para a prática da modalidade e adianta que as unidades hoteleiras locais, de Proença-a-Nova e de Castelo Branco, vão estar preenchidas com todo o pessoal que acompanha o evento.

"Temos a prova de Vila Velha de Ródão e, uma semana depois, em Baião. Conseguimos, desta forma, promover o turismo em Portugal, proporcionando condições e regalias aos pilotos e seus familiares, durante uma semana seguida no país", frisou.

Paulo Ferreira, que assumiu a presidência da FPM há um ano, adianta que a prova de motonáutica em Vila Velha de Ródão "é mais uma das grandes apostas" que a federação tem feito no interior do país.

"Duplicámos o número de provas internacionais em Portugal. Em Portimão (Algarve), este ano foi batido o recorde mundial de assistência na prova de F1, com 44 mil pessoas a assistir. A motonáutica está a destacar-se muito este ano. Teve uma enorme expansão", afirmou.

O presidente da FPM explicou ainda que a federação "recebe zero" do Turismo de Portugal e realçou o papel que o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, tem desempenhado em prol da modalidade.

Para já, estão confirmadas as presenças, em Vila Velha de Ródão, do campeão europeu da modalidade, Edgaras Riabko, o português Duarte Benavente, bem como pilotos dos Emirados Árabe Unidos (EAU) ou do Dubai.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.