Uma avaria na sua Hero deixou hoje Paulo Gonçalves apeado no rali Rota da Seda, durante a sexta etapa, atrasando irremediavelmente o piloto português na classificação geral da prova de todo-o-terreno.

No decorrer da sexta etapa, entre Mandalgovi e Dalanzadgad, com 408 quilómetros cronometrados, o piloto português não conseguiu chegar ao acampamento.

No entanto, de acordo com o regulamento, poderá continuar em prova, mas com uma penalização de 28:55.00 horas.

"Fisicamente está tudo bem, mas sofri um problema mecânico. Não terminámos a nossa passagem pela Mongólia como esperávamos. É um contratempo de corrida que pode acontecer", disse, em declarações à agência Lusa.

No sábado, os pilotos não cumprem qualquer especial cronometrada, seguindo para a China, numa ligação de 550 quilómetros até Bayinbaolige.

A prova é retomada domingo, com 326 quilómetros ao cronómetro entre Bayinbaolige e Alashan.

"Tenho mais três etapas onde vou lutar pelos melhores lugares possíveis até ao final e desfrutar do que falta do rali no deserto de Góbi, na China", concluiu Paulo Gonçalves.

O vencedor da tirada de hoje foi o seu companheiro de equipa, o espanhol Oriol Mena (Hero), que subiu ao segundo lugar, a 21.10 minutos do líder, o britânico Sam Sunderland (KTM).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.