A Citroën vai deixar o Mundial de Ralis no final da temporada de 2021, anunciou hoje o diretor desportivo do grupo PSA, ao qual pertence a marca francesa, Jean-Marc Finot.

Em declarações à revista Auto Hebdo, Finot revelou que a marca "não fará parte dos ralis em 2022", ano em que entram em vigor novas regras que impõem motores híbridos, a gasolina e elétricos.

"Uma vez que já estamos na Fórmula E [com a DS] e no Mundial de Resistência, não queremos fazer três programas diferentes com motores híbridos", explicou o mesmo responsável.

Em declarações à France Presse, um porta-voz do grupo PSA confirmou que "decorrem, neste momento, negociações com Sébastien Ogier" para a temporada de 2020, pois o piloto francês tem contrato por mais um ano mas está a ser assediado pela Toyota, que acaba de perder o campeão mundial, o estónio Ott Tanak.

"Nesta altura, qualquer cenário é pura especulação", disse a mesma fonte.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.