O Grande Prémio de Itália de MotoGP, que estava previsto para 31 de maio e que já tinha sido adiado, foi definitivamente cancelado devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje o promotor do Mundial de velocidade de motociclismo.

"A FIM [Federação Internacional de Motociclismo], a IRTA [Associação de Equipas] e a Dorna lamentam comunicar o cancelamento do GP de Itália. Inicialmente adiado, a continuação da pandemia de covid-19 e as alterações que foi necessário fazer no calendário mundial obrigaram a esta decisão de cancelar o evento", informa a Dorna, em comunicado.

O diretor do circuito, Paolo Poli, observou que, "apesar do esforço feito para encontrar uma solução, a impossibilidade de realizar um evento com espetadores e a situação excecional criada” pela pandemia não permitiram encontrar uma data para a realização do GP de Itália.

Esta será a primeira vez desde 1991 que o Autódromo Internacional de Mugello não recebe uma corrida de MotoGP. A primeira vez que o Campeonato do Mundo de velocidade de motociclismo ali disputou uma corrida foi em 1976.

A etapa italiana é a sétima prova cancelada em 2020 devido à pandemia de covid-19, depois de já terem saído do calendário as corridas dos Países Baixos, Finlândia, Alemanha, Grã-Bretanha, Austrália e Japão.

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) cumpre em 2020 a segunda temporada em MotoGP, classe rainha do Mundial de velocidade de motociclismo, depois de ter sido 17.º classificado em 2019, com um total de 33 pontos.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 408 mil mortos e infetou mais de 7,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.