Na conferência de imprensa após a corrida, Hamilton agradeceu à equipa todo o apoio dos últimos anos.

"Não podia ter feito isto sem vocês. Por continuarem a acreditar em mim. É uma honra trabalhar convosco", sublinhou.

Falando sobre o recorde de triunfos na modalidade, Lewis Hamilton frisou que nunca pensou chegar a estes números.

"Só podia sonhar estar onde estou hoje. Não tinha uma bola mágica quando decidi vir para esta equipa. Todos os dias estamos todos a remar na mesma direção. É um dia abençoado", disse Hamilton.

Sobre a corrida, explicou que a chave foi "manter a temperatura" dos pneus, algo que "já esperava" e, por isso, preparou "o carro para isso".

"Hoje foi duro. Disseram que ia chover depois da corrida, mas foi logo no início. Na curva sete tive um susto", destacou.

Já o segundo classificado, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), queixou-se de uma "descida de ritmo" a meio da prova, enquanto o holandês Max Verstappen (Red Bull), terceiro classificado, disse que o terceiro lugar foi "o resultado merecido".

Portugal acolheu hoje a 12.ª prova da temporada de Fórmula 1, cujo calendário foi reformulado devido à pandemia de covid-19.

Lewis Hamilton foi o vencedor, somando a 92.ª vitória da carreira, novo recorde absoluto da disciplina máxima do desporto automóvel.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.