António Félix da Costa (BMW) foi o melhor português nas míticas 1000 Milhas de Sebring do Mundial de Resistência, ao terminar na 16.ª posição uma prova ganha pelo Toyota do espanhol Fernando Alonso.

Félix da Costa, que fez equipa com o brasileiro Augusto Farfus e o canadiano Bruno Spengler, terminou na sétima posição da categoria LM GTE PRO.

"Hoje não tivemos a sorte do nosso lado e acabámos por cair na classificação devido a situações de virtual 'safety car' e também de bandeiras amarelas, que vieram na altura errada para nós", começou por explicar o piloto de Cascais.

"As corridas são mesmo assim e, por vezes, é favorável, outras vezes perde-se e hoje foi esse o caso. Ainda assim o saldo da BMW é positivo, ambos os carros estiveram na luta do pódio e o facto do outro carro ter terminado em segundo mostra que estamos competitivos para as corridas que aí vêm e principalmente na preparação para as 24 Horas de Le Mans, a grande corrida do ano, onde queremos estar em condições de lutar pela vitória", concluiu Félix da Costa.

A corrida, disputada maioritariamente de noite, foi afetada por chuva intensa na última meia hora.

Fernando Alonso, juntamente com o suíço Sébastien Buémi e o japonês Kazuki Nakajima, dominou a prova americana, sobretudo a partir do momento em que o outro Toyota, do argentino Pechito Lopez, do japonês Kamui Kobayashi e do britânico Mike Conway, embateu num Aston Martin e perdeu quatro minutos nas boxes a reparar os danos na carroçaria.

O antigo bicampeão mundial de Fórmula 1 terminou com 8:00.38,186 horas, deixando os segundos classificados a uma volta de distância.

Com esta vitória, a equipa de Fernando Alonso dilatou a vantagem na frente do campeonato, pois Sebring vale 32 pontos ao vencedor, contra 23 para o segundo, com um ponto adicional pela 'pole position', tendo agora 120 pontos contra os 105 do segundo Toyota.

Em caso de vitória nas 6 Horas de Spa-Francorschamps, a 02 de maio, e de desistência da equipa de Pechito Lopez, Alonso pode festejar o título mundial de resistência ainda antes das 24 Horas de Le Mans.

Já o outro português, Pedro Lamy, que partilhou o Aston Martin com o canadiano Paul Dalla Lana e o austríaco Mathias Lauda, foi 27.º da classificação geral, a 34 voltas do vencedor, nono da categoria GTE AM.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.