O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) qualificou de «inaceitável» a fragilidade mostrada hoje pelos pneus no Grande Prémio da Grã-Bretanha de Fórmula 1 e assegurou que «somente quando alguém se aleijar será feito algo» para resolver o problema.

Hamilton, que terminou em quarto na prova disputada no circuito de Silverstone, foi um dos quatro pilotos aos quais estourou o pneu traseiro, no seu caso quando liderava a corrida, o que arruinou a possibilidade de vitória.

«A segurança é o maior problema. Atrás do ‘safety car’ estava a pensar que só quando alguém se aleijar é que se fará algo a esse respeito e isso é algo totalmente inaceitável», comentou o piloto inglês.

Hamilton considera não valer a pena queixar-se à Pirelli ou à Federação Internacional do Automóvel (FIA) sobre o que aconteceu hoje com os pneus em Silverstone, adiantando que «essas conversações serão inúteis», já que acredita que é «uma perda de tempo falar com qualquer um destes neste momento».

Segundo Hamilton, tanto a FIA como o fornecedor de pneus «devem ter atenção ao que aconteceu hoje» para compreenderem que há um problema para o qual «tem de reagir já».

Durante uma inspeção após a corrida, o ex-diretor técnico de Formula 1 Gary Anderson identificou uma irregularidade na pista que pode ter causado os problemas nos pneus, que posteriormente levaram ao seu rebentamento.

Entretanto, a Federação Internacional do Automóvel convocou uma reunião com o fornecedor italiano de pneus Pirelli para quarta-feira em Paris.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.