O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, afirmou hoje, em Portimão, que o desporto deve ser reconhecido como um "contribuinte líquido" para a "boa saúde financeira" do país.

"[A Fórmula 1] é a demonstração inequívoca de que desporto, turismo e economia andam de mãos dadas e é importante para o setor [do desporto] ser reconhecido como um contribuinte líquido para a boa saúde financeira do país", disse o governante aos jornalistas, à margem da sessão de apresentação do Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1.

A prova vai ser disputada no Autódromo Internacional do Algarve entre 23 e 25 de outubro, 24 anos depois da última corrida realizada no país, em 1996, no Estoril.

"Há 24 anos que não recebíamos uma prova de Fórmula 1 no nosso país. É um dos desportos mais espetaculares, mais emocionantes, mais competitivos e dos que atraem mais pessoas em todo o mundo. Em Portugal, há centenas de milhares de fãs de automobilismo, particularmente da Fórmula 1. É um sonho tornado realidade", sustentou João Paulo Rebelo.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto destacou que o regresso da Fórmula 1 a Portugal e a fase final da Liga dos Campeões de futebol em Lisboa, em agosto, entre as "várias boas notícias" para o desporto nacional, reforçam o combate feito à pandemia de covid-19 no país.

"É o reconhecimento do bom trabalho que o país fez no combate e na forma de lidar com a pandemia, que é mundial", afirmou.

Para o secretário de Estado, a corrida marcada para outubro simboliza igualmente "um estímulo para o próprio setor desportivo nacional, no que significa para a sua retoma".

"Temos vindo a retomar as modalidades individuais sem contacto ao ar livre, depois as modalidades individuais em pavilhão e é nossa intenção que, em agosto, seja a retoma das modalidades coletivas. Portanto, estes reconhecimentos internacionais também nos dão força para prosseguir", adiantou.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto participou hoje na apresentação do Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1, juntamente com a secretária de Estado do Turismo, representantes do turismo da região e da presidente da Câmara de Portimão, a anfitriã Isilda Gomes.

Para a autarca, a confirmação do regresso da Fórmula 1 é um "dia absolutamente histórico", sendo "o reconhecimento em definitivo" da capacidade do Autódromo Internacional do Algarve.

Assegurando que a prova garantirá uma "projeção inigualável" para o concelho, região e país, Isilda Gomes anunciou que a Câmara de Portimão suportará 200 mil do apoio de 500 mil euros atribuído pela Comunidade Intermunicipal do Algarve - AMAL.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.