O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, lamentou hoje a morte de Domingos Piedade, personalidade ligada ao desporto motorizado e “grande adepto” do clube lisboeta.

“Foi com profunda tristeza que tomámos conhecimento da pesarosa notícia do falecimento do nosso reconhecido grande adepto Domingos Piedade”, lê-se numa mensagem publicada no site dos ‘encarnados’

Segundo o líder benfiquista, “Domingos Piedade ficará para sempre na memória de todos aqueles que tiveram o privilégio de com ele conviver na família benfiquista e que se orgulham do legado que deixou em diversas áreas a que se dedicou, com destaque para o desporto automóvel”.

Domingos Piedade, antigo gestor da AMG Mercedes, empresário de pilotos de Fórmula 1 como Emerson Fittipaldi ou Nélson Piquet e administrador do Autódromo do Estoril, morreu hoje, vítima de doença prolongada.

"O automobilismo português está de luto", sublinhou o presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), Ni Amorim, em declarações à Agência Lusa.

Domingos Piedade, de 75 anos, estava internado numa unidade de saúde de Lisboa e faleceu hoje, vítima de doença prolongada, adiantou Ni Amorim.

Com uma carreira ligada ao automobilismo, Domingos Piedade notabilizou-se como vice-presidente do construtor alemão, para além da atividade enquanto empresário de pilotos de Fórmula 1. Era amigo do malogrado piloto brasileiro Ayrton Senna, antes de assumir as funções de administrador do Autódromo do Estoril.

Foi responsável pela descoberta do alemão Michael Schumacher ainda nos karts, gerindo a carreira antigo piloto da Ferrari até à chegada à Fórmula 1, onde conquistou sete campeonatos mundiais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.