O administrador do Autódromo Internacional do Algarve (AIA), Paulo Pinheiro, acredita que o piloto português Miguel Oliveira (KTM) pode chegar à derradeira prova da temporada de MotoGP, precisamente no circuito algarvio, "na luta pelo título".

Em entrevista à agência Lusa, Paulo Pinheiro sublinha que a vitória conquistada pelo português na ronda anterior, na Áustria, "foi a cereja no topo do bolo".

"A vitória do Miguel é um prémio para ele e para todos nós. Melhor é impossível. Fez uma corrida extraordinária, foi a cereja no topo do bolo. E serviu para lhe tirar pressão de cima", frisou Paulo Pinheiro.

O administrador do AIA vê no piloto de Almada "uma pessoa diferente desde que ganhou", confessando estar "muito feliz por ele".

"Para nós também é bom porque é impossível pensar em melhor aperitivo do que ter cá uma corrida no ano em que ele está a ganhar. Ele merece mais do que ninguém", destaca Paulo Pinheiro, que acredita "seriamente" que Miguel Oliveira pode chegar ao Algarve na disputa do título.

O circuito algarvio acolhe a derradeira jornada do campeonato revisto devido à pandemia de covid-19, no dia 22 de novembro.

Antes disso, em outubro, as equipas de MotoGP irão ao AIA para uma sessão de testes, com os seus pilotos de ensaios.

O conhecimento da pista pode ser uma "pequena vantagem" para o piloto luso, mas que, no entender do administrado do circuito de Portimão, se irá esbater "após o primeiro treino livre".

"Quando chegar à corrida de domingo já todos estão ao mesmo nível. Faça o que ele fizer, vai ser fantástico", garante Paulo Pinheiro.

A prova de MotoGP irá ter uma configuração ligeiramente diferente da de Fórmula 1, que se realiza a 25 de outubro.

"A MotoGP faz a versão curta da curva da Torre Vip, como nas Superbikes, enquanto a F1 vem cá abaixo ao gancho", explicou o mesmo responsável.

Quanto ao circuito, o administrador explica que "tem curvas lentas, curvas rápidas, curvas muito rápidas e um troço grande sempre em aceleração desde a curva 14 até ao final da reta da meta".

Para Fórmula 1, "a pista tem várias versões, que permite levar os carros ao máximo em várias áreas. A configuração do circuito será a versão rápida no final da reta da meta e na versão rápida na entrada. O tempo por volta rondará o minuto e 14 segundos", revelou à Lusa.

Segundo as simulações efetuadas, "há três pontos de ultrapassagem, no final da reta da meta, no final da reta interior e na curva Portimão", concluiu Paulo Pinheiro.

O AIA vai receber este ano o Mundial de Fórmula (25 de outubro) e Mundial de MotoGP (22 de novembro).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.