O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte, aos 86 anos, do antigo piloto de Fórmula 1 Mário de Araújo ‘Nicha’ Cabral, lembrando o amigo como um “português com talentos e um percurso singulares”.

Numa nota publicada na página da internet da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa “lamenta a morte do pioneiro no automobilismo internacional Mário de Araújo Cabral que ficará para sempre conhecido como ‘Nicha’ Cabral”.

O chefe de Estado recorda que “foi o primeiro português a participar num Grande Prémio de Fórmula 1, no Circuito de Monsanto, em Lisboa, em 1959” e destaca que “teve uma longa carreira ligada desporto automóvel em diversas categorias, como piloto, como instrutor e como inspirador”.

“Um português com talentos e um percurso singulares que merece o reconhecimento do Presidente da República”, indica a nota.

A Presidência acrescenta igualmente que “Marcelo Rebelo de Sousa lamenta a partida daquele que era também um amigo, no final de percurso marcado pela doença e pelo sofrimento, e apresenta à família enlutada as mais sentidas condolências”.

O antigo piloto de Fórmula 1 Mário de Araújo ‘Nicha’ Cabral morreu na madrugada de hoje, aos 86 anos, confirmou fonte próxima da família à agência Lusa.

O antigo piloto de automóveis e empresário têxtil faleceu esta madrugada no Hospital de São José, em Lisboa, onde estava internado, vítima de doença prolongada.

As cerimónias fúnebres serão restritas devido à pandemia de covid-19.

Mário ‘Nicha’ Cabral nasceu no Porto em 15 de janeiro de 1934 e foi o primeiro piloto português na Fórmula 1, entre 1959 e 1964.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.