O Automobile Club de l'Ouest, promotor do Mundial de Resistência e organizador das 24 horas de Le Mans, lamentou hoje a decisão da Porsche de abandonar a competição no final da presente temporada.

Em comunicado publicado hoje na página da Internet do Mundial de Resistência, o promotor da prova considera a decisão da Porsche “precipitada”, lamentando a forma “abrupta” como foi anunciada.

“A Porsche tinha confirmado recentemente a sua participação no Campeonato do Mundo de Resistência da FIA como fabricante até ao final da temporada de 2018 e participou ativamente na elaboração dos regulamentos técnicos que entrarão em vigor em 2020”, pode ler-se.

A Porsche anunciou hoje que vai deixar o Campeonato Mundial de resistência no final da temporada, ‘transferindo-se’ em 2019 para a Fórmula E, prova de monolugares elétricos.

Em comunicado, a marca alemã explicou que vai apostar num plano estratégico que permita desenvolver, até 2025, “veículos desportivos plenamente elétricos”.

Depois de quatro anos recheados de troféus, entre os quais se destacam três vitórias consecutivas na mítica prova 24 Horas de Le Mans e os títulos individuais e coletivos em 2015 e 2016, a Porsche vai apontar esforços para a Fórmula E.

“A liberdade de desenvolvimento tecnológico é muito atrativa na Fórmula E, que nos oferece um contexto competitivo para apostarmos em áreas como a eficiência, a sustentabilidade e respeito pelo meio ambiente”, explicou Michael Steiner, membro da Comissão Executiva do Desenvolvimento da Porsche.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.