O estreante Rui Gonçalves, numa mota Sherco, lidera a 'armada' portuguesa que participa na 43.ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, que se disputa de 02 a 15 de janeiro de 2021, na Arábia Saudita.

O piloto de Vidago (Vila Real), antigo vice-campeão mundial de motocrosse, faz a sua estreia com o número 19.

Presente está, ainda, Joaquim Rodrigues Jr (Hero), Mário Patrão (KTM) e Alexandre Azinhais (KTM), além de Sebastian Buhler (Hero). No entanto, o luso-germânico alinha com licença alemã.

Ruben Faria volta a comandar a equipa da Honda, que irá defender o título conquistado em 2020 pelo norte-americano Ricky Brabec.

"Temos pouca informação, mas sabemos que será um Dakar muito difícil. Querem juntar mais navegação para reduzir a velocidade e ter um Dakar mais seguro, o que eu acho bem", disse o antigo piloto algarvio, convicto que será "mais difícil do que ano passado".

Nos automóveis, o leiriense Ricardo Porém (Borgward) repete a aposta de 2020 e com o irmão Manuel ao seu lado, como navegador.

Já o navegador Filipe Palmeiro alinha com o lituano Benediktas Vanagas, num Toyota.

Nos camiões, alinham José Martins (Iveco) como piloto, Nuno Fojo (Man) da Polaris Racing, como co-piloto do espanhol Alberto Herrero.

Também o navegador Armando Loureiro alinha como co-piloto de Jordi Iniesta (Man).

Por fim, nos SSV, participam Rui Miguel Carneiro/Filipe Serra (MMP) e Lourenço Rosa/Joaquim Dias (Can-Am).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto