A Fórmula 1 pode estar de regresso a Portugal mais rapidamente que o esperado. Isto porque os organizadores do Grande Prémio da China, marcado para 11 de abril, confirmaram este sábado que estão a tentar adiar a realização da corrida para mais tarde.

"Temos estado em contacto quase todas as semanas. Apesar do calendário estar planeado como normalmente, penso que é muito incerto que a corrida se possa realizar na primeira metade do ano, em abril", disse Yibin Yang, diretor geral da promotora que organiza o GP China, em declarações citadas pelo portal 'Autosport.com'.

"Pretendemos troca-la para a segunda metade do ano, e já fizemos um pedido formal para que isso aconteça", acrescentou.

Assim sendo, o adiamento abre uma nova vaga em abril, antes do grande prémio que continua por definir a 25 de abril, que inicialmente seria para ser realizado no Vietname, mas a corrida nesse país acabou por ser abandonada. O portal adianta que Portimão e Imola estão na linha da frente para preencher esses dois lugares, com o Autódromo Internacional do Algarve a receber a prova nos dias que o GP China tinha reservadas inicialmente. O circulo italiano deverá receber o mundial de F1 no fim de semana de 25 de abril.

Também o Grande Prémio de Austrália, inicialmente previsto que fosse o primeiro da época, deverá ser adiado devido às restrições de viagens para a Austrália bem como devido aos receios relacionados com a pandemia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.