A marca italiana, que faz parte do Grupo Fiat, tal como a Ferrari, tornou-se no ano passado o principal patrocinador da Sauber, fundada pelo empresário suíço Peter Sauber, que passou a chamar-se Alfa Romeo Sauber F1, no âmbito de um acordo técnico e comercial.

“Os termos da colaboração [entre a Sauber e a Alfa Romeo] mantêm-se inalterados. A propriedade e gestão da Sauber permanecem inalteradas e independentes”, indica o comunicado.

A parceria com a Alfa Romeo e a Ferrari, uma das maiores referências da categoria rainha do desporto automóvel, incluía o fornecimento de motores por parte da marca italiana, mas isso não evitou que a Sauber terminasse no oitavo lugar do Mundial de construtores em 2018.

No campeonato deste ano, a escuderia vai competir com uma dupla de pilotos composta pelo finlandês Kimi Räikkönen, campeão mundial de F1 em 2007, e o italiano Antonio Giovinazzi.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.