O francês Fábio Quartararo (Yamaha) venceu hoje o Grande Prémio de Itália de MotoGP e dedicou o triunfo ao malogrado piloto Jason Dupasquier, após uma corrida em que o português Miguel Oliveira (KTM) foi segundo classificado.

O português conseguiu hoje o melhor resultado do ano no Mundial de MotoGP ao terminar a 2,592 segundos de Fábio Quartararo, que apontou para o céu após cortar a meta com a sua Yamaha, em jeito de homenagem ao piloto suíço Jason Dupasquier, cuja morte foi anunciada esta manhã após o acidente de sábado na sessão de qualificação para a corrida de Moto3.

A corrida começou com um minuto de silêncio em honra do piloto de ascendência portuguesa (a mãe é portuguesa), que se tornou na quinta vítima mortal este século no Mundial de Velocidade.

Os japoneses Daijiro Kato (2003) e Shoya Tomizawa (2010), o italiano Marco Simoncelli (2011) e o espanhol Luís Salom (2016) são os restantes pilotos que morreram em competição.

A prova de hoje começou com a baixa do italiano Énea Bastianini (Ducati), que chocou com a traseira do francês Johann Zarco (Ducati) na volta de formação da grelha de partida.

Miguel Oliveira conseguiu mais um bom arranque, saltando de sétimo para terceiro antes da primeira curva, com Quartararo a aguentar a primeira posição.

No entanto, pouco depois, o italiano Franscesco Bagnaia (Ducati) impunha a maior velocidade de ponta das motas italianas para roubar o primeiro lugar a Quartararo, com Miguel Oliveira à espreita.

O português foi, entretanto, ultrapassado por Zarco, que montava pneus de dureza média na sua mota contra o pneu duro na frente e médio na traseira escolhidos pelo português.

Esse seria um fator decisivo pois Bagnaia aguentou pouco o primeiro lugar, caindo quando liderava, entregando a vitória de bandeja a Quartararo.

Zarco, que ainda sonhou com o primeiro lugar, começou a sentir os pneus a degradarem-se e acabou ultrapassado pelo piloto luso quando faltavam oito das 23 voltas previstas.

Zarco acabaria em quarto graças à queda do espanhol Alex Rins (Suzuki), que já o tinha ultrapassado.

Apesar da maior velocidade de ponta nas retas da KTM, Oliveira não conseguiu incomodar Quartararo, que cortou a meta a apontar para o céu.

Miguel Oliveira terminou em segundo, a 2,592 segundos.

O espanhol Joan Mir, campeão em título, foi o terceiro, a três segundos exatos do vencedor.

Pelo caminho ficou, também, Marc Márquez (Honda) e o japonês Takaaki Nakagami (Honda).

O português ainda apanhou um susto quando os comissários o relegaram para a terceira posição por ter excedido os limites da pista na última volta, para o recuperar passados poucos minutos quando Mir recebeu idêntico castigo.

Com estes resultados, Quartararo é líder do campeonato, com 106 pontos, enquanto Oliveira tem, agora, 29 pontos e subiu à 10.ª posição.

A próxima corrida acontece dentro de uma semana, com o GP da Catalunha, em Barcelona.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.