Os árbitros portugueses Carlos Ramos, Carlos Sanches e Mariana Alves receberam hoje, à margem do 23.º Estoril Open, uma medalha que assinala as respetivas nomeações para o torneio olímpico de ténis Londres2012.

Eleitos em dezembro pela Federação Internacional de Ténis (ITF) para estarem presentes no torneio de ténis dos Jogos Olímpicos de Londres, que decorrem na capital inglesa entre 27 de julho e 12 de agosto, os árbitros nacionais receberam uma homenagem da Federação Portuguesa de Ténis (FPT).

«No dia em que tivermos jogadores a jogar ao nível que eles arbitram, teremos líderes mundiais e ganharemos a Taça Davis», disse João Lagos, diretor do Estoril Open.

Para Carlos Ramos, que já arbitrou finais em Wimbledon, no Open da Austrália e na Taça Davis, a distinção é sinal de que a arbitragem portuguesa tem representado bem o país.

Recusando traçar metas quanto à participação no torneio olímpico, o árbitro português acabou por reconhecer que arbitrar qualquer final da competição seria importante na sua carreira.

«Falta-me uma final dos Jogos Olímpicos. Mas, para os jogadores, é mais fácil traçar metas, porque dependem só deles próprios», relembrou Ramos, referindo-se ao facto de os árbitros serem escolhidos também de acordo com a nacionalidade dos tenistas que vão ficando em prova.

A representação portuguesa da modalidade em Londres2012 fica completa com Carlos Sanches, supervisor da 23.ª edição do Estoril Open, e Mariana Alves, “gold badge” (categoria mais elevada) tanto na categoria de árbitros como de juiz-árbitros do ITF, não havendo, para já, nenhum tenista apurado.

O ténis dos Jogos Olímpicos será disputado no All England Club, sede oficial do torneio de Wimbledon, o segundo “Grand Slam” da temporada, entre 28 de julho e 5 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.