Dois tenistas foram excluídos do quadro do torneio de Cincinnati e vão ficar em quarentena, depois de terem estado em contacto com um preparador físico que acusou positivo para covid-19, anunciou hoje a federação norte-americana.

Segundo o organismo, os dois jogadores tiveram “contacto prolongado” com o um indivíduo que acusou positivo, na ‘bolha’ criada em Flushing Meadows, tendo em vista a realização do torneio e, posteriormente, do Open dos Estados Unidos.

A organização não revelou a identidade dos envolvidos, mas o argentino Guido Pella, 35.º da hierarquia mundial, anunciou nas redes sociais que era um dos jogadores em causa, devido ao contacto com o preparador físico Juan Manuel Galván.

“Juan Manuel Galván deu positivo há dois dias. Como estive em contacto próximo com ele na semana passada em Miami, o meu treinador José Acasuso viajou no mesmo avião e partilhou o quarto de hotel, ambos estamos de quarentena por duas semanas”, disse Pella, acrescentando que ele e o treinador estão assintomáticos.

Segundo os media, o outro jogador excluído é o boliviano Hugo Dellién, 94.º do ‘ranking’ ATP, cujo preparador físico é Juan Manuel Galvan.

O Masters 1000 de Cincinnati decorre entre 22 e 28 de agosto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.