A realização do torneio de ténis de Roland Garros, segunda prova 'Grand Slam', de 21 de setembro a 11 de outubro, à porta fechada está "absolutamente" fora de questão, disse hoje o presidente da Federação Francesa de Ténis.

Questionado sobre a possibilidade de o torneio avançar sem adeptos, Bernard Giudicelli foi taxativo, ao rejeitar "absolutamente" a ideia, apesar de a medida já ter sido anunciada como final para outro 'Grand Slam', o US Open.

Segundo o presidente federativo, a venda de bilhetes terá de ser retomada entre o fim de junho e o início de julho, para um torneio que já tem novas datas: de 21 de setembro a 11 de outubro.

Inicialmente previsto para o período entre 24 de maio e 07 de junho, o torneio de terra batida mais importante do calendário do ténis mundial foi suspenso devido à crise sanitária desencadeada pela pandemia de covid-19.

Em comunicado, a FFT explica que a qualificação vai decorrer entre 21 e 25 de setembro, seguindo-se o quadro principal entre 27 de setembro e 11 de outubro.

"Com o propósito de agir responsavelmente, a FFT está a trabalhar com o governo francês no sentido de preparar o torneio com todas as medidas adequadas para garantir a saúde e segurança de todos", refere a nota federativa.

A FFT congratula-se ainda com a extensão do período para o torneio, justificando que é um privilégio manter o formato de Roland Garros e que a pré-qualificação pode ajudar no apoio a tenistas financeiramente afetados pela pandemia.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas - Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.