O novo campeão do Open da Austrália, Novak Djokovic, revelou hoje pretender fazer pequenos ajustes no seu calendário competitivo, por forma a concentrar-se nos torneios do Grand Slam e no objetivo de “conquistar tantos quanto possível.”

“Não penso que estou a envelhecer, mas tenho de ser inteligente na hora de fazer o meu calendário. Vou dedicar especial atenção aos torneios do Grand Slam, já que o meu objetivo é ganhar tantos quanto possível. A outra razão é pelo facto de não poder ter a minha família comigo, devido à pandemia [de covid-19]”, explicou o sérvio e número um mundial.

Além de revelar que vai reduzir o número de torneios que tinha previsto disputar, o detentor de 18 títulos do Grand Slam, nove deles conquistados em Melbourne Park, garantiu ter contraído mesmo uma lesão abdominal no encontro com o norte-americano Taylor Fritz, referente à terceira jornada.

“Fiz uma rutura no músculo. Cada um é livre de opinar o que quiser, mas ficará comprovado no final do ano, quando for divulgado o documentário que estive a gravar, por estes dias, durante a recuperação”, contou, após conseguir aproximar-se dos 20 ‘majors’ de Roger Federer e Rafael Nadal.

Apesar de ter derrotado um dos jogadores mais promissores do circuito, o russo Daniil Medvedev, em três sucessivos ‘sets’, por 7-5, 6-2 e 6-2, Novak Djokovic acredita que a “nova geração tem qualidade para alcançar estes títulos” do Grand Slam.

“A diferença é que o Roger [Federer], o Rafa [Nadal] e eu temos sabido jogar o nosso melhor ténis nestes momentos. A experiência que temos na hora de jogar encontros a cinco ‘sets’. O Dominic [Thiem] teve que jogar várias finais antes de conseguir conquistar seu primeiro título no Open dos Estados Unidos”, acrescentou o tenista natural de Belgrado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.