Durante as três horas e 21 minutos, o sérvio de 23 anos foi o mais agressivo e mais sólido, mas a diferença só se fez no tie-break, em que uma dupla-falta do espanhol, a 2/2, iniciou uma série de quatro pontos para o número dois do ranking, que concluiu no terceiro match-point.

«É incrível ganhar este título contra o número um mundial no tie-break do terceiro set. Até ao último ponto não tive nenhuma ideia do desfecho deste encontro. É uma das melhores finais que joguei na minha vida», disse Djokovic, após a final do Sony Ericsson Open, duas semanas depois de também ter derrotado o líder do ranking na final de Indian Wells.

Djokovic estendeu a série de encontros consecutivos sem perder em 2011 para 24 e tornou-se no quarto jogador desde 1990 a vencer os três mais importantes do início da época (Open da Austrália, Indian Wells e Miami), juntando-se a Pete Sampras (1994), Andre Agassi (2001) e Roger Federer (2006).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.