João Sousa concentra hoje todas as atenções no Estoril Open em ténis, ao disputar a final de singulares perante o norte-americano Frances Tiafoe, na expectativa de dar a Portugal a primeira vitória no seu maior torneio.

O tenista vimaranense, de 29 anos, já igualou o feito conseguido por Frederico Gil na edição de 2010, ano em que marcou presença na decisão do título, mas acabou por perder para o espanhol Albert Montañes. E a proeza do número um português e 68.º do mundo poderia ser ainda maior, mas acabou por cair este sábado na meia-final de pares.

João Sousa começou por carimbar o acesso à final de singulares com um triunfo justo sobre o grego Stefanos Tsitsipas, em três ‘sets’, com os parciais de 6-4, 1-6 e 7-6 (7-4) e cerca de duas horas depois tentou repetir a façanha ao lado do argentino Leonardo Mayer, mas a vitória (6-2 e 7-6) acabou por cair para os britânicos Cameron Norrie e Kyle Edmund.

A separar o jogador português do terceiro título da sua carreira – naquela que é já a sua 10.º final – está o norte-americano Frances Tiafoe, com quem nunca se cruzou num ‘court’. O possante tenista, de 20 anos, cedeu somente um ‘set’ ao longo de todo o torneio e foi logo no primeiro encontro, perante o compatriota Tennys Sandgren.

Entre a lista de ‘vítimas’ do norte-americano descendente de imigrantes da Serra Leoa está, por exemplo, o anterior campeão do Estoril Open, o espanhol Pablo Carreno Busta, 11.º do mundo, que saiu derrotado de forma clara nas meias-finais, por 6-2 e 6-3. O mesmo destino tiveram o luxemburguês Gilles Muller, quarto cabeça de série, e o italiano Simone Bolelli.

Com um estilo dominador e uma maturidade surpreendente, Tiafoe, que ostenta atualmente o 64.º lugar na hierarquia, já conseguiu este ano o seu primeiro título no circuito ATP, ao vencer em fevereiro em Delray Beach, nos Estados Unidos. A final terá lugar no Court Central do Clube de Ténis do Estoril a partir das 15:30.

Antes da final de singulares, a partir das 13:00, o torneio vai também consagrar a dupla no quadro de pares, sendo a final disputada entre os britânicos Cameron Norrie e Kyle Edmund e a dupla constituída pelo neozelandês Artem Sitak e pelo holandês Wesley Koolhof.

Se o par britânico foi capaz de afastar João Sousa e Leonardo Mayer e procura ainda o seu primeiro título nesta categoria, a dupla Sitak/Koolhof persegue também o seu primeiro triunfo conjunto, embora cada um detenha já três títulos na variante de pares do circuito ATP.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto