O tenista suíço Roger Federer apresenta-se na edição de 2013 do torneio de Wimbledon como candidato ao maior feito de sempre no Grand Slam inglês, caso erga pela oitava vez o troféu.

Deste que figura na “era Open”, em 1968, Wimbledon, cuja primeira edição data de 1877, nunca consagrou por oito vezes o mesmo jogador, uma realidade que pode agora ser contrariada por Federer, que defende também o estatuto de atual campeão.

Caso consiga fazer historia, Federer “descolará” definitivamente do norte-americano Pete Sampras, com quem partilha o primeiro lugar no pódio dos campeões, e igualará o espanhol Rafael Nadal, o único tenista a ganhar oito vezes o mesmo Grand Slam (Roland Garros).

Mas não cabe apenas a Federer tentar correr para a história nesta edição da prova londrina, terceiro Grand Slam da época.

O britânico Andy Murray, derrotado na final de 2012, tenta mais uma vez acabar com um “jejum” de 77 anos. Fred Perry, campeão entre 1934 e 1936, foi o último jogador da “casa” a erguer o troféu.

Federer, Murray e o espanhol Rafael Nadal ficaram colocados na mesma metade do quadro, deixando a parte superior para o líder do “ranking” mundial, o sérvio Novak Djokovic, que tenta repetir a vitória de 2011.

Na estreia absoluta em Wimbledon, Gastão Elias, o único representante português no quadro masculino e número 123 da classificação mundial, vai começar por defrontar o ucraniano Alexandr Dolgopolov, 24.º do mundo, mas que já foi 13.º, em janeiro do ano passado.

Em femininos, a norte-americana Serena Williams, que acaba de vencer Roland Garros sem grande oposição, é a maior favorita a revalidar o título em Londres, o que lhe permitiria somar seis troféus (também venceu em 2008, 2009 e 2011).

A bielorrussa Viktoria Azarenka, que defronta a portuguesa Maria João Koehler na primeira ronda, ficou colocada na outra ponta do quadro e, caso confirme nos “courts” de relva a condição de número dois do mundo, pode cruzar-se com Maria Sharapova nas meias-finais.

A outra portuguesa em prova no torneio feminino, Michelle Larcher de Brito, que superou o torneio de qualificação para garantir a entrada no quadro principal, vai cruzar-se com a norte-americana Melanie Oudin.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.