Anabel Medina Garrigues confessou hoje que o triunfo no Estoril Open foi especial, depois de dois anos complicados na carreira e pelas dores nas costas sentidas ao longo da final com a alemã Kristina Barrois.

«Foi a vitória mais dolorosa da minha carreira, pelas costas, não pelo resultado», confessou, entre risos, a tenista espanhola, de 28 anos, acrescentando: «Desde o último triunfo em 2009 até Janeiro deste ano correu tudo mal. Tive um ano muito mau e perdi toda a confiança, mas o trabalho com o meu treinador resultou muito bem».

Anabel Garrigues igualou com a vitória no Estoril Open a norte-americana Venus Williams como a tenista em actividade com mais títulos em terra batida (nove), mas já ambiciona tornar-se na recordista. «É uma alegria muito grande que me comparem a Venus Williams, que todos sabem qual é o seu curriculum. Oxalá a possa superar», atirou.

O moral alcançado com o triunfo desta tarde, além dos cerca de 25 mil euros arrecadados, levam agora Anabel Medina Garrigues a pensar em voos mais altos no ranking feminino, onde já figurou no top-20. «É um objectivo que tenho, mas o top-20 é complicado face ao nível actual. Os resultados estão a sair e por agora espero voltar às 30 primeiras», concluiu.

Saiba tudo sobre o torneio no especial Estoril Open.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.