Não podia ter sido melhor o regresso de Frederico Gil à terra batida. Poucos dias depois de deixar os courts de relva de Wimbledon, o tenista português, que ocupa o 91.º lugar no ranking mundial, estreou-se ontem no “challenger” de Braunschweig, com uma vitória em dois sets, 6-4, 6-1, sobre o checo Ivan Minar (132.º).
 
«Os dois inícios de set foram muito importantes. Eu não entrei muito bem enquanto ele começou muito agressivo e fez logo o ‘break’ em branco. Mas consegui voltar ao jogo e igualei a 2-2. O início do segundo set foi também um momento chave, pois salvei três ‘break-points’, quando servi a 1-1, e, psicologicamente, fiquei por cima», contou Gil, depois do encontro que antecedeu a estreia de Thomas Muster no torneio.
 
Com a ajuda do treinador João Cunha e Silva, Gil realizou bons treinos nos últimos dias para fazer a transição da relva e adaptou-se com alguma facilidade às condições rápidas de jogo. Hoje à tarde, Gil e Leonardo Tavares estreiam-se na prova de pares, frente ao checo Jaroslav Pospisil e o austríaco Martin Slanar.
 
Na segunda eliminatória de singulares (amanhã ou quinta-feira), Gil defronta um adversário vindo do qualifying, o romeno Victor Crivoi (185.º) ou o chileno Julio Peralta (sem ranking).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.