A romena Simone Halep e o espanhol Rafael Nadal, que chegam como campeões de Roland Garros e líderes dos 'rankings' mundiais, entraram hoje bem no torneio de ténis de Wimbledon, com triunfos fáceis e rápidos.

Além de Halep, o quadro feminino continua com outro ‘peso pesado’, a campeã em título, a espanhola Garbine Muguruza, igualmente sem ‘trabalho extra’.

Fora do torneio fica desde já o finalista do Open de França, o austríaco Dominic Thiem, lesionado, num dia que fica marcado pelo magnífico recorde do espanhol Feliciano López, que iniciou o seu 66.º ‘grand slam’ consecutivo.

A nível dos jogadores que já foram de ‘top’ e tardam a regressar, ‘sortes’ diferentes para a russa Maria Sharapova, eliminada, e para o sérvio Novak Djokovic, que continua.

Nadal é um homem da terra batida que se dá mais ou menos bem nos outros pisos e relva não é exceção. O vencedor de Wimbledon 2008 e 2010 entra no torneio a ganhar ao israelita Dudi Sela (127.º), por 6-3, 6-3 e 6-2, em hora e 52 minutos.

Quem com ele perdeu em Roland Garros é que não está bem: Thiem (7.º) saiu por lesão contra o cipriota Marcos Baghdatis (95.º), quando já perdia por por 6-4, 7-5 e 2-0.

O quarto cabeça de série do torneio é o alemão Alexander Zverev, que hoje demonstrou grande classe ante o australiano James Duckworth (748.º), após um arranque ‘tímido’. Os parciais foram 7-5, 6-2 e 6-0, em uma hora e 32 minutos de jogo.

Caminho também fácil para o sérvio que já foi líder mundial, Novak Djokovic, um triplo campeão de Wimbledon. O agora 21.º bateu o norte-americano Tennys Sandgren, (57.º), por 6-3, 6-1 e 6-2.

Fora dos favoritos está Feliciano López, mas o recorde atingido merece evidente aplauso. O espanhol está no seu 66.º ‘major’ consecutivo – não falha uma desde 2002 – e em Wimbledon são já 17 presenças.

Ainda consegue ter um bem interessante 70.º lugar no ‘ranking’ e hoje festejou com o apuramento ante o argentino Federico Delbonis (88.º), com 6-3, 6-4 e 6-2.

Um dia depois de Federer, é Muguruza que começa a defesa do título – e também em grande estilo, ao ‘despachar’ a britânica Naomi Broady (138.ª), por 6-2 e 7-5 em hora e meia.

Curiosamente, Halep, líder do ‘ranking’, jogou contra a número 100, a japonesa Kurumi Nara, e o resultado final refletiu bem a diferença de capacidades, com a romena a ganhar por 6-2 e 6-4, sem forçar nada.

Mais esforço, sem sombra de dúvida, teve de gastar Maria Sharapova (22.ª), e em vão o fez, já que é colocada de fora do torneio pela sua compatriota Vitalia Diatchenko, cem lugares exatos atrás no ‘ranking’. O jogo foi muito equilibrado e terminou com 6-7 (3/7), 7-6 (7/3) e 6-4, decidindo-se por pequenos ‘detalhes’.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.