O tenista português João Sousa mostrou-se hoje desiludido com o nível exibido e a derrota sofrida ante o espanhol Pablo Carreño Busta, na estreia em Roland Garros, segundo ‘major’ de 2019, a decorrer até 09 de junho, em Paris.

O vimaranense, 70.º classificado no ranking mundial, perdeu com o amigo Pablo Carreño Busta, que atingiu os quartos de final do torneio parisiense em 2017, em apenas três ‘sets', pelos parciais de 6-3, 6-1 e 6-2, após uma hora e 42 minutos.

"Infelizmente, as coisas não correram da melhor maneira. Foi um encontro em que não consegui jogar a um bom nível. O Pablo jogou a um nível muito melhor do que o meu, muito acima e daí a minha derrota. Tento sempre lutar com aquilo que tenho e hoje o que tinha não foi suficiente", explicou o número um nacional, de 30 anos.

Além de admitir ter ficado "obviamente triste por não ter conseguido jogar a um bom nível e fazer bons resultados no Grand Slam", João Sousa atribuiu todo "o mérito" ao adversário e 57.º colocado da hierarquia mundial, que assegurou a qualificação para a segunda ronda do torneio que distribui 42,5 milhões de euros em prémios.

Eliminado da prova de singulares, João Sousa diz que vai "descansar para preparar da melhor maneira o encontro de pares", na companhia do argentino Leonardo Mayer, agendado para terça-feira, no ‘court' 5, logo após o primeiro duelo com início previsto para as 11:00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.