O tenista britânico Andy Murray, bicampeão olímpico e cinco vezes finalista da prova, anunciou este sábado a sua ausência do Open da Austrália, primeiro ‘Grand Slam’ de 2020, devido a uma lesão pélvica.

“Trabalhei muito duro para me colocar numa situação de poder jogador ao mais alto nível e é uma grande desilusão não poder jogar o Open da Austrália, em janeiro”, afirmou Murray, de 32 anos, ausente dos ‘courts’ desde as finais da Taça Davis.

Murray, que foi submetido a uma operação na anca há 11 meses e chegou a afirmar que poderia terminar a carreira, não viajou em dezembro para Miami, para treinar, como previsto e, por decisão da sua equipa, só deverá regressar aos ‘courts’ em fevereiro.

O escocês também falhará, ao serviço da Grã-Bretanha, a edição inaugural da ATP Cup, em janeiro.

Murray, que conta três títulos do ‘Grand Slam’ – Wimbledon em 2013 e 2016 e US Open em 2012 -, foi finalista vencido do Open da Austrália em 2010, 2011, 2013, 2015 e 2106.

A edição 2020 do Open da Austrália realiza-se de 20 de janeiro a 03 de fevereiro, em Melbourne.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.