O sueco Magnus Norman decidiu deixar de treinar o tenista suíço Stanislas Wawrinka, anunciou hoje a agência Starwing, que representa o antigo número dois mundial.

“Após uma longa reflexão, decidi dedicar o meu futuro à família. Com dois filhos pequenos em casa, é o momento de estar com eles”, explicou, em comunicado, o finalista de Roland Garros 2000.

Durante os quatro anos que orientou o atual número nove do ‘ranking’ ATP, Magnus Norman ajudou Wawrinka a ganhar três títulos do ‘Grand Slam’ - o Open da Austrália de 2014, Roland Garros de 2015 e o US Open de 2016 – e a atingir o terceiro posto da hierarquia mundial.

“Não podia ter trabalhado com um jogador melhor e esta é uma das decisões mais difíceis que tive de tomar. Estou verdadeiramente honrado por ter trabalhado com o Stan, que é um grande jogador de ténis, mas que consegue ser uma pessoa ainda mais fantástica”, frisou o sueco.

Wawrinka, que foi operado ao joelho esquerdo em agosto, prestou homenagem àquele que, agora, é o seu ex-treinador.

“Quero agradecer ao Magnus pelos quatro anos maravilhosos que passámos juntos. Ser-lhe-ei eternamente grato pelo trabalho e pelo tempo que despendeu para me fazer progredir e para que eu conquistasse três títulos do ‘Grand Slam’. Ele não fazia apenas parte da minha equipa técnica, mas da minha família”, destacou o tenista helvético, em comunicado.

O nono jogador mundial disse ainda estar concentrado na sua recuperação, pelo que só posteriormente vai refletir sobre quem será o seu próximo treinador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.