O tenista britânico Andy Murray, número dois mundial, assumiu esta segunda-feira que está “em muito boa posição” para superar o sérvio Novak Djokovic como líder do ‘ranking’ no início de 2017.

“Quero acabar esta época em muito boa posição para ter a oportunidade de ser número um no início do próximo ano”, disse o escocês, que esta semana disputa o Masters 1000 de Paris-Bercy.

Murray, que está numa série de 15 vitórias consecutivas, reconheceu que nos últimos “quatro ou cinco meses” jogou o melhor ténis da sua carreira.

O britânico lembrou que será complicado atingir o número um já este ano: “Ainda que ganhe todos os meus encontros esta semana, pode não ser suficiente.”

O primeiro britânico a sagrar-se campeão de Wimbledon em 77 anos (sucedeu a Fred Perry, em 2013) poderá chegar à liderança do ‘ranking’ ATP caso vença o título em Paris, diante de um rival que não seja Djokovic.

Ao escocês, nascido em Glasgow há 29 anos, também bastará ser vice-campeão, caso o jogador de Belgrado não chegue às meias-finais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.